31 maio, 2011

Canção da Tamoios (esq. com Bahia)

            “Um dia vivemos!
O homem que é forte
Não teme da morte;
Só teme fugir;
No arco que entesa
Tem certa uma presa,
Quer seja tapuia,
Condor ou tapir.”
(Canção do Tamoio, Gonçalves Dias.)

Pela noite passamos!
            O homem que é esperto
            Não teme o concreto
            Só teme o luzir
            (azul, vermelho, azul, vermelho);
            No traço que expressa
            Tem certa uma preza
            Quer seja tapume,
            Portão ou muro.

22 maio, 2011

Sente-se

Sentimento
            Da sua
volta
            me pré
            passa e
            me pré
            para: para
sua partida.

Dois
sentidos,
nós
dois.

11 maio, 2011

Saudade Pop Cores

            Meu bem, eu entrei
            Pra banda
            Do Sargento Pimenta
            Agora, vê se me aguenta
            Piegas assim:
            Volta pra mim
            Volta pra mim
            Volta pra mim

            Meu bem, eu entrei
            Pro clube da banda,
            A banda do clube
            E aprendi todos os afro-sambas
            Feitos só pra mim
            Como você

            Como você
            No café, no almoço, no jantar
            Te assisto na tevê
            No cinema, na retina
            Distraio-me
            Te leio
            Nos gibis, pois os livros
                        andam pesados calhamaços de algúrias
            Te leio nos catálogos
            Seu número
            Trocado junto com a fechadura
            E o seu e-mail.
            E o seu nome?

            Só me resta a Vanda,
            Minha bicicleta vermelha.