21 outubro, 2012

é que alguns trilhos hão de terminar mais cedo



               sinto, dos meus sentimentos – um trem
               com velocidade própria, cambiante
               a todo tempo/ vapor: não posso e não adianta
               querer mudá-la.
               Tenho nas mãos o controle das chaves
               posso trocar os trilhos, definir o raio das curvas soltá-lo
               Nas retas quando o vento for
               propício. Não posso e não adianta
               querer governá-lo,
               sou co-piloto
               a vontade vem e vai e passa
               tenho que acompanhá-la
               dizendo caminhos
               ‘por ali’, ‘por aqui’,
               e ‘agora, ainda, não’.
               Nem há ruim,
               bom ou melhor
               jeito de o trem andar
              
               é que alguns trilhos hão de terminar
               mais cedo. evito

Um comentário:

Lucielle Wiermann disse...

tal que a trilha seja o trem também, e não apenas os trilhos...

adorei.